Mitos e verdades sobre o vira-lata

cachorro vira-lata

Mitos e verdades sobre o vira-lata

O cachorro vira-lata tem ganhado cada vez mais lugar no coração dos brasileiros, sendo o “vira-lata caramelo” considerado um tesouro nacional na internet. Estima-se que a cada dez cães com donos humanos, quatro são vira-latas. Essa estatística seria maior se não fosse pela preferência por cachorros de raça e pelas dúvidas que muitos ainda têm sobre cachorros.

A clínica veterinária Apaixonados por Quatro Patas, a maior rede do segmento no Brasil, fala mais sobre esse cachorros e desmistifica algumas lendas que se espalharam ao longo dos anos.

O que é um cachorro vira-lata?

O cachorro sem raça definida (SDR), mais conhecido como vira-lata são animais que possuem um código genético misturado, que são frutos da mistura de raças. Aliás, mesmo que seu pai e a sua mãe sejam de linhagens puras, caso aconteça o cruzamento entre duas diferentes raças, o animal será vira-lata.

Contudo, os cães com essa característica já existem há muitas gerações, mesclando portes diferentes. Portanto, todos os cachorros que não possuem uma origem conhecida são classificados como SRD.

cachorro vira-lata
cachorro vira-lata

Desmistificando essa “raça”

Eles podem comer qualquer coisa

Mito. Assim como qualquer cachorro de raça, eles também precisam de uma dieta que levem em consideração os nutrientes que eles precisam para uma boa saúde.

Esse mito vem do fato de esses cachorros costumam viver nas ruas e se alimentam do que acham por aí. Eles podem até conseguir digerir melhor diferentes alimentos por conta disso, mas isso não significa que seus donos devam dar qualquer comida para eles. 

Eles nunca ficam doentes

Mito. Novamente esse mito também é originário da vida dura nas ruas que esses cachorros levam e por contar com a bagagem genética de diversas raças. Por enfrentar muitas dificuldades e ter que lutar para sobreviver todos os dias, cães com doenças, deficiências ou algum tipo de fraqueza, não vão se sair bem e muitas vezes não sobrevivem.

A lei da evolução do mais forte fez com que vira-latas tivessem menos predisposição genética para doenças. No entanto, isso não significa que eles nunca vão ficar doentes, afinal, isso depende também de fatores externos, como o ambiente em que eles estão, a alimentação, entre outros. 

Inclusive, conforme a idade vai passando a saúde destes pets vai ficando mais complicada e podem sofrer com problemas de saúde. Podem ainda apresentar dores nas articulações, como artrite e artrose, problemas no coração e dificuldades de visão.

Eles vivem mais

Mito. Não existe nada que comprove que cães SDR vivem mais que os que tem raça definida. Isso é apenas uma ilusão baseada na sobrevivência deles à seleção natural, onde apenas os mais fortes sobrevivem nas ruas. Mas ainda é um mito dizer que a expectativa de vida deles é maior do que a dos de raça.

Alguns cuidados, no entanto, podem garantir ao pet mais tempo de vida como: uma boa alimentação, segurança, abrigo e visitas regulares ao veterinário.

Não existe padrão vira-lata

Verdade. Como dito acima, vira-lata é qualquer cachorro que não tenha uma origem definida. O que significa que eles podem ter qualquer aparência, tamanho ou cor. Tudo depende de qual mistura deu origem ao código genético dele.

Quanto a personalidade, assim como cada pessoa tem uma personalidade, cachorros também são assim. Isso não tem nada a ver com a genética e sim com o ambiente em que ele está inserido. Ele pode ser mais carente, mais independente, mais agitado ou tranquilo, mais carinhoso, ou mais agressivo.

É importante conhecer o cachorro antes de adotá-lo

Verdade. Ao adotar um cão SRD, o tutor precisa conhecer a personalidade dele e analisar se combina com a da família adotiva (calma, agitada, etc.). É importante verificar se ele é medroso e se esconde na presença de estranhos, isso pode aumentar o tempo de adaptação ao novo lar.

Eles são mais baratos que cachorro de raça

Mito. Pode parecer que é verdade num primeiro momento, já que cães de raça precisam ser comprados. Enquanto os vira-latas estão disponíveis para a adoção. Entretanto, ao longo da vida do cão vira-lata, ele precisará tomar vacinas, passar em consultas com um médico veterinário, ter uma boa alimentação e ser um pouquinho mimado. Sendo assim, a longo prazo, o gasto é bem equivalente ao que temos com um cão de raça e não há diferença.  

Vira-latas são mais inteligentes

Sim e não. Não se pode dizer com certeza isso, pois é algo que varia muito. Há um estudo bastante interessante sobre o assunto do Departamento de Ciências Animais da Universidade de Aberdeen, no Reino Unido. Eles avaliaram 100 cães e, segundo o estudo, cães mestiços são mais inteligentes do que alguns de raça pura. 

Segundo os pesquisadores, os cães SRD têm melhor percepção espacial e melhor capacidade de resolver problemas. Após os testes serem realizados, entre os 10 melhores cães, sete eram mestiços.

Não dá para dizer que é uma verdade absoluta e todos os cães vira-latas são inteligentes, até porque depende de vários fatores como o ambiente que o cão está inserido e como ele foi estimulado e criado.
Os veterinários da Apaixonados por Quatro Patas, estão à disposição para os donos de animais que queiram um tratamento afetuoso e profissional. Acesse o site.