Educação vs Adestramento canino

Educação vs Adestramento canino

É possível ter um cachorro bem educado em casa. E bem educado não quer dizer um super cão, aquele que consegue executar habilidades especiais sob comando. Para educar seu amigo canino, basta conhecê-lo e comunicar-se bem com ele. Já, para ensinar a ele competências especiais, é necessário um adestramento canino.

Por esta diferença, é preciso entender, também, que muitas coisas que o tutor acha que deve ser resolvido por meio de adestramento, na verdade, trata-se de uma questão de comportamento que pode ser corrigida através da educação.

Educar o cachorro ou adestramento canino?

As capacidades para obedecer ordens de sentar, levantar, ficar quieto, ir até o dono e dar a pata são adquiridas por meio de adestramento canino. No entanto, fazer seu cachorro se comportar adequadamente diante das situações rotineiras, como alimentação, contato com outras pessoas e animais, caminhada, fazer as necessidades e visitas ao veterinário, é algo possível, por meio de educação.

Como se disse, educar seu cãozinho é ter com ele uma comunicação eficaz, que o faça compreender diferenças, como poder ou não poder fazer alguma coisa, controlar a inquietação e controlar a força da mordida nas brincadeiras.

O período de socialização, estágio em que o filhote é mais receptivo a aprender, reconhecer e interagir com o ambiente, é o momento ideal para educar seu cachorro, pois é nele que seu sistema nervoso amadurece. Ele acontece, em geral, entre a terceira e a décima-segunda semanas de vida do animal.

Portanto, exponha-o ao maior número possível de estímulos, como pessoas, outros animais e sons diversos. Com isto, é possível, até, evitar que ele desenvolva fobias na vida adulta.

Leia mais: Insuficiência renal em gatos

Controle da mordida

Em sua vida social com a mãe e com seus irmãos, o cachorro aprende naturalmente a controlar sua mordida. Mas, comumente, os filhotes são retirados da família biológica, a partir dos 45 dias de vida e é durante os primeiros três meses que ele precisa aprender a controlar a sua mandíbula.

Este cuidado será importante, sobretudo, para que quando seu pet cresça, não cause danos grandes nem a você, nem a pessoas próximas.

Na brincadeira você consegue orientá-lo: se ele morder forte, você pode parar de brincar ou dizer “não” de forma tranquila, para não excitá-lo ainda mais. Você pode, ainda, redirecionar a mordida para outros objetos, como mordedores ou os próprios brinquedos.

Onde fazer as necessidades?

No lugar certo! Para isso, faça caminhadas curtas e muito frequentes até que ele relacione a rua como o lugar de fazer suas necessidades.

Você também pode alocar um espaço da casa para que ele evacue e urine. Estimule-o, através do cheiro da própria excreta do cão e faça um reforço positivo toda vez que ele procurar o local para fazer suas necessidades.

Aliás, o reforço positivo é o melhor método para ter um cachorro bem educado em todos os aspectos. Isto significa recompensá-lo com comida, carinho ou brincadeiras toda vez que ele fizer algo corretamente.

Punições e gritos farão com que seu amigo canino não tenha boas experiências com as situações cotidianas, deixando-o amedrontado, traumatizado ou ansioso e agitado. Procure ser firme, sem assustá-lo e, sempre, no momento em que ele fez a besteira. Chamar a atenção dele muito tempo depois de ele ter feito algo errado impedirá que o cachorro associe o castigo ao erro cometido.

Conheça o Instituto Apaixonados por Quatro Patas. Nossas clínicas veterinárias associadas possuem os veterinários mais competentes sempre dispostos a orientar os tutores sobre como educar seus cães.  Acesse nosso site!