Dicas para fazer trilhas com cachorros

trilhas com cachorro

Dicas para fazer trilhas com cachorros

Trilhas são passeios muito comuns para os donos fazerem com seus cachorros. Assim como os humanos, os pets também se beneficiam do contato com a natureza. Mas para que esse passeio seja bem sucedido é preciso ter algumas coisas em mente.

A clínica veterinária Apaixonados por Quatro Patas, a maior rede de veterinárias no Brasil, preparou uma lista de dicas para que você possa curtir um dia agradável com o seu cão.

Hábito e condicionamento físico

Essa é a primeira coisa a se pensar. Se o seu cachorro só está acostumado a caminhar por algumas quadras todo dia, o ideal é começar com trilhas menores, assim é possível condicioná-lo fisicamente para as aventuras mais desgastantes. 

O melhor é levá-lo para passear em locais de grama, estradas de terra e não apenas no asfalto. Comece com percursos pequenos e aumente a distância de forma gradual, dessa forma ele ganha preparo e “engrossa” a sola da pata, evitando se machucar no mato. 

Guia sempre

Se você mora em uma grande cidade e ele só vai passear com a guia, lembre-se que, a floresta guarda uma infinidade de novos cheiros, sons e outros estímulos. Existe uma grande possibilidade dele sair correndo atrás deles e não saber voltar.

Por isso, mantenha-o sempre na guia. Mesmo que ele tenha o costume de andar solto na cidade, é importante que ele fique na guia pelo menos durante as primeiras vezes, até ele se acostumar.

Fique de olho na raça

Antes de qualquer coisa, é bom esclarecer: as raças que conhecemos foram moldadas de acordo com as necessidades do ser humano. Cachorros de caça ou que vão buscar as presas, por exemplo, fazem isso para satisfazer às necessidades dos homens, que assim os adestraram, e não porque se trata de uma característica de sua raça.

Portanto, tudo vai depender de como e o quê você ensinou para seu amigão, independentemente da raça. Isso quer dizer que um pequeno poodle pode ser um grande companheiro nas suas trilhas – se ele foi assim condicionado. Agora, algumas raças têm lá suas características específicas. O beagle, schnauzer e o paulistinha (terrier brasileiro), por exemplo, são exímios caçadores de bichos em tocas. Já o labrador, golden retriever, pointer inglês e weimaraner costumam buscar as presas e trazer de volta para seus donos.

Prepare uma mochila canina

Assim como os donos, os cachorros também têm itens essenciais a serem levados nas trilhas. Em vista disso, os donos devem preparar uma mochila canina para seus companheiros com: água fresca, petiscos, ração, repelente e um kit de primeiros socorros.

Atenção aos cachorros

Cães costumam se esforçar mais quando acompanham o tutor, o que pode trazer consequências graves a sua saúde. Quando ele está cansado, simplesmente se deita para descansar. Alguns tutores não gostam da atitude e insistem para que eles continuem. Não faça isso, pois foi longe demais. Pare, descanse e só depois continue. 

Cuidados com dias quentes

Não percorra grandes distâncias em dias quentes, principalmente se não houver paradas para o cão descansar. O condicionamento do animal não é o mesmo do ser humano e ele pode ficar exausto se tentar acompanhá-lo. Além disso, o calor pode queimar a parte inferior das patas, portanto, use o bom senso quando for passear com o seu pet. 

Bônus: dicas para ciclistas

Se o seu cachorro não tem o hábito de acompanhá-lo nas pedaladas, o primeiro passo é habituá-lo a bike. Então comece colocando a bicicleta no chão e deixando o cão explorar o equipamento. Em seguida, junte-se a ele e faça agrados para que ele associe a bike a algo positivo. Contudo, você também pode fazer passeios curtos com a bicicleta e o cachorro, apenas empurrando a bike ou pedalando de vez em quando para sentir como o animal reage.

Comece fazendo pequenas caminhadas com o cão, por trilhas e caminhos que sejam fáceis de manter a direção. Isso fará com que o animal entenda a forma lógica de seguir uma trilha.

Quando estiver pronto para ir para a bicicleta, comece levando seu cão para acompanhá-lo na coleira. Verifique se a guia é longa o suficiente para que seu cão não fique muito perto da roda. Um truque que pode funcionar é prender a alça da guia no seu cinto de hidratação. Dessa forma, se o cachorro puxar, provavelmente não irá desequilibrar a bike. Vá devagar no começo até sentir que seu cão trote ao seu lado sem puxar a guia. 


Os veterinários da Apaixonados por Quatro Patas, estão à disposição para os donos de animais que queiram um tratamento afetuoso e profissional. Acesse o site.