A relação de amor entre cachorros e sofás

, A relação de amor entre cachorros e sofás

A relação de amor entre cachorros e sofás

Este é, de fato, um relacionamento que pode ser bom para o seu cachorro e, até, para você, mas não para a sua mobília ou para sua intimidade.

A permanência do seu cãozinho no sofá pode ser ótima para você quando o pet é apenas uma bolinha de pelo. No entanto, à medida que ele cresce, seu peso, os próprios pelos e a vontade de brincar podem danificar seu móvel.

E o que antes era um prazer, pode virar uma perturbação.

Portanto, é preciso que você entenda, por mais óbvio que isto seja, que o mecanismo de cognição de um cachorro não é igual a de um humano. Se, para uma criança, humana como nós, já é difícil estabelecer limites, imagina para um ser que parece um bebezão durante toda a sua vida!

“Rex, não sobe no sofá!”

De antemão, saiba de uma coisa: quanto mais contraditória for sua atitude em relação a ter o cão no sofá, mais complicado será para ele saber como agir. Para ele, não existe exceção. Seu entendimento é purista. Se um dia ele está com você no sofá, no outro, não tem porque ele não estar também.

Então, a expressão “não é não” se aplica, aqui, com eficiência. Se não é para seu cãozinho estar no sofá, você deve estar ciente de que, caso você queira manter essa rotina, você não deverá abrir nem uma brecha.

“Desce, Rex!”

Mas, existem cachorros que não querem saber do “não”. Ou por já estarem acostumados a estar com você no sofá desde filhotes ou por serem folgados mesmo. Nesse caso, o melhor a se fazer é insistir. Insista em comandos que o faça perceber que ele não pode ficar deitado ali com você. O famoso “desce daí” pode funcionar, assim como qualquer código que deixe claro para ele que esta obrigação não deve ser desobedecida.

“Seu lugar é ali!”

Outra opção é adquirir um mini sofá. Isto é, dar para o seu amiguinho de pelos um espaço exclusivo, só para ele estar confortável ao seu lado. Muitos cães não querem, necessariamente, estar em contato com você. Ao contrário, para muitos, basta estar perto, sentindo sua vibração ou tendo contato ocular com você.

Para estes, o espacinho exclusivo, como um mini sofá ou uma mini cama, pode ajudar bastante a estabelecer o limite desejado por você.

Sofás de ocasião

Como para tudo na vida deve-se encontrar o equilíbrio, existe a possibilidade de você treinar seu companheiro para estar ali apenas quando você convidá-lo ou quando o pedido dele, com aquele olhar fulminantemente fofo, for inegável.

É possível você entrar em acordo com seu amigo, combinando com ele um código que o convide, reforçando, ainda mais, o código que indica “desce, Rex”. Assim e, agindo sempre com afeto, ele saberá a hora certa de ficar com você no sofá.

O Instituto Apaixonados por Quatro Patas é apaixon – ops! – é admirador incondicional desses bichinhos, tão capazes de se adaptar aos nossos caprichos, só para nos fazer felizes. Acesse nosso site e venha fazer uma visita a uma de nossas clínicas veterinárias associadas.